Como saber se meu celular foi clonado

Como saber se meu celular foi clonado

Leia como saber se meu celular foi clonado até fim se desconfia de algo. Descubra o que fazer para ultrapassar e evitar no futuro aconteça novamente.

Os crimes com celulares vêm aumentando nos últimos anos e um dos que mais preocupa a população é a clonagem do número, que possibilita os bandidos terem acesso às informações pessoais das vítimas, além de poderem enviar SMS e se identificarem como os donos do celular, de forma fraudulenta.

Mesmo que muita gente no Brasil já tenha ouvido falar em clonagem de celular, é comum não saberem como ela ocorre e o que ela realmente significa. Neste momento, a pergunta “Como saber se meu celular foi clonado?” é rotineira, já que a clonagem é uma prática criminosa muito usada para golpes.

Para te ajudar a responder essa pergunta, preparamos este artigo completo, que explica quais são as principais formas de clonagem de celular, como identificá-las e o que fazer. Siga a leitura!

Como um celular pode ser clonado

Antes de saber como identificar se o celular foi clonado, é importante entender os diferentes métodos que os criminosos usam para atingir este objetivo.

A seguir, confira cada uma dessas formas de o celular ser clonado.

  1. Celular clonado com “SIM swap”

Nos casos de SIM swap, o criminoso já tem o número de celular e algumas outras informações da pessoa. Então, ele entra em contato com a operadora se passando pela vítima e fingindo que seu aparelho foi roubado ou perdido. Depois, pede que a empresa vincule o número antigo a um novo cartão SIM.

A partir daí, o criminoso passa a receber todas as ligações e mensagens da vítima, além de ganhar acesso à sua lista de contatos e aos códigos de verificação via SMS para contas que usam o recurso. Com o controle de várias informações, ele consegue recuperar senhas de aplicativos bancários e redes sociais, por exemplo.

Depois disso começa o golpe de fato, que pode ser feito de várias formas. O invasor pode aproveitar os dados da vítima para solicitar empréstimos em bancos ou fazer compras em seu nome, pedir dinheiro para os contatos daquela pessoa por meio de mensagens ou até mesmo chantagear o dono do celular ameaçando divulgar fotos ou informações íntimas. Enfim, as possibilidades são muitas e variam de acordo com a estratégia do criminoso.

  1. Celular clonado pelo código do aparelho

Outra forma de clonar o celular é por meio do código do aparelho ou do código do assinante, um número único que pertence a cada aparelho.

Nessas situações, o criminoso reprograma um aparelho para transmitir o código do aparelho e o código do assinante habilitado. Então, ele usa o telefone clonado para fazer as ligações que serão debitadas na conta do titular da linha.

Normalmente, essa fraude ocorre quando a pessoa que detém o número está fora da sua área de origem. Alguns indícios de que seu celular foi clonado são dificuldade para completar chamadas, quedas frequentes nas ligações, problemas para acessar a caixa postal e alto volume de chamadas recebidas de números desconhecidos. Além disso, vale ficar atento à sua conta para verificar se os débitos estão de acordo.

  1. Celular clonado com aplicativo espião

Por fim, outra forma de clonagem de celular é por meio de um aplicativo espião.

Normalmente, esse procedimento é feito de forma física, ou seja, a pessoa mal intencionada precisa ter acesso ao aparelho da vítima. Então, tudo o que acontece no smartphone do usuário também vai para o telefone do invasor.

Essas situações são mais comuns entre parceiros ou parentes controladores, que desejam monitorar as atividades de determinada pessoa. Como o celular da vítima continua funcionando normalmente, nem sempre a pessoa percebe a clonagem com facilidade. Uma dica para evitar essas situações é colocar senha no seu smartphone e evitar emprestá-lo para terceiros.

Como saber se meu celular foi clonado

Para identificar uma clonagem de número, é importante fazer, em primeiro lugar, uma verificação completa em seu smartphone, conferindo se todos os aplicativos nele foram instalados por você e quais têm acesso ao microfone, câmera e GPS do dispositivo.

Lembre-se de que nem todos os aplicativos ficam expostos no menu principal. A melhor coisa a se fazer é ir para as configurações e averiguar todos os aplicativos que foram instalados no aparelho. Geralmente, é possível fazer essa checagem na parte de “armazenamento”, onde você vê o espaço disponível de memória do smartphone.

Além disso, verificar o uso de dados do seu plano de internet móvel também é necessário, já que criminosos podem estar usando-o para navegar por sites e aplicar golpes.

Também é recomendado ficar atento a sua linha telefônica. Caso você observe que o sinal em ligações está cortando constantemente ou com muito chiado, é possível que a clonagem tenha acontecido.

Outra dica é checar a conta do seu celular: verifique se não há nenhuma chamada para um número desconhecido e se os valores condizem com o que foi acordado com a operadora. Em caso de dúvidas, entre em contato com a empresa, explique a situação e solicite o bloqueio da linha.

Como saber se o IMEI foi clonado

O código IMEI é um registro único do seu aparelho, ou seja, uma espécie de RG do seu celular. Mesmo que seja mais incomum do que os outros problemas que já falamos, é possível que ele seja clonado.

Esse problema acontece principalmente com celulares comprados de segunda mão por pessoas desconhecidas, mas também pode acontecer com smartphones de boa procedência. Isso pode acontecer quando criminosos descobrem o IMEI de um celular pelas caixas do aparelho descartadas.

A boa notícia é que você pode descobrir se o seu celular teve o IMEI clonado. Existem alguns sites, como o IMEI24.com e o imei.info, em que você pode fazer essa verificação. Basta acessá-los, digitar o seu IMEI e clicar em “CHECK”.

Em seguida você verá todas as informações sobre aquele IMEI, dizendo em qual celular ele está ativado. Caso não seja o seu aparelho, você já vai saber que ele foi clonado.

Passo a passo para descobrir o seu IMEI

  1. Abra o discador do aparelho e digite o código *#06#;
  1. Em seguida, o código IMEI do celular aparecerá na tela.

Fui clonado, e agora?

Caso você acredite que seu número foi clonado, é necessário seguir alguns passos para se prevenir de qualquer problema eventual causado pelos golpistas:

  • Troque todas as senhas de serviços que estejam conectados com seu número de celular, desde bancos até suas redes sociais;
  • Avise seu banco sobre o problema, para informar possíveis tentativas de empréstimo ou outras contratações de serviço, que não serão verdadeiras;
  • Registre um boletim de ocorrência para ter anotado legalmente que outra pessoa está usando seu número;
  • Entre em contato com a operadora do número, explique o caso e peça o bloqueio imediatamente do telefone em questão.

Como se proteger da clonagem de celular

Depois de entender todo o processo de clonagem e de como agir caso acredite que seu aparelho tenha sido comprometido, é importante também saber como se prevenir desse tipo de crime, para evitar problemas antes mesmo que eles ocorram.

Separamos algumas dicas a seguir que, embora não garantam que você nunca terá o número clonado, diminuem drasticamente os riscos de um eventual golpe. Confira:

  • Apague qualquer aplicativo suspeito de seu celular;
  • Não clique em links enviados por estranhos ou vindo de lugares que você não conhece;
  • Se for carregar seu aparelho em um computador estranho, deixe ele no modo só de carregamento, sem compartilhamento de dados;
  • Não ative a opção “lembrar senha” em suas contas;
  • Desabilite a conexão automático em Wi-Fi do celular;
  • Não use redes Wi-Fi públicas.

Quais leis protegem quem teve celular clonado?

Há duas leis que estão a favor do consumidor que teve celular clonado. A primeira é o Código de Defesa do Consumidor, artigo 6º, inciso IV.

A segunda proteção jurídica está no Regulamento do Serviço Móvel Pessoal, de 2007, nos artigos 77 e 78.

Dessa forma, a responsabilidade de manter a segurança das redes telefônicas é de cada operadora para com seus clientes. Além disso, existe a ANATEL para conferir mais segurança aos seus dados, podendo ser acionada caso haja lonagem.

Resolução das operadoras

A operadora não pode cobrar nenhum serviço ou ligação após a identificação da fraude na linha clonada. Por isso, é muito importante entrar em contato com a empresa assim que perceber que houve a clonagem. Lembre-se sempre de anotar:

  • Nome do atendente;
  • Dia e hora do atendimento;
  • Protocolo de atendimento;
  • Prazo de resolução.

Caso sua operadora não resolva a situação, entre em contato diretamente com a ANATEL ou uma das sedes do Órgão de Defesa do Consumidor da sua cidade. Pronto! Agora você sabe como saber se o seu celular foi clonado.

Você também pode ter interesse: